Turnover é uma palavra do inglês que, em tradução livre, significa “rotatividade”. Na gestão de pessoas, indica a evasão de profissionais do quadro de trabalho, quem entra e sai. Agora, como fazer o cálculo de turnover mensal?

Antes de responder essa questão, é preciso lembrar que este é um dos principais indicadores de RH. A elevada rotatividade custa caro e também prejudica a imagem da empresa. Com o cálculo do turnover em mãos, o gestor pode definir objetivos desafiadores, criar estratégias funcionais e alcançar uma ótima performance.

Quer saber mais sobre o assunto e descobrir como fazer o cálculo de turnover mensal? Confira o artigo que criamos para você. Boa leitura!

Como fazer o cálculo do turnover?

Em geral, bons indicadores de RH são simples e fáceis de usar. Eles cruzam poucos dados e geram informações preciosas à administração, e esse é o caso do turnover.

Seu cálculo é muito simples: basta relacionar o número de funcionários que foram desligados e o total de empregados no mesmo período, como um mês de trabalho. Depois, multiplicar o resultado por cem. Entenda no exemplo:

  • turnover (em percentual) = funcionários que saíram nos últimos 30 dias / total de funcionários no mesmo período x 100

Uma dúvida comum é que tipo de demissão deve entrar no cálculo: só talentos que foram desligados ou os que se desligaram também? Absolutamente todos.

Por fim, o período usado para o cálculo pode variar bastante. Na fórmula acima, usamos um mês, porém também é possível um semestre ou um ano completo. Desse modo, terá uma visão mais sistêmica do que está acontecendo.

Qual o percentual ideal de rotatividade?

Não existe um padrão ideal. A taxa de turnover aceitável varia de acordo com a política de retenção da empresa e a estabilidade do segmento. Mesmo assim, o recomendado é uma taxa entre 5% e 10%, nada muito superior a isso.

É preciso lembrar que, em alguns momentos, a rotatividade é natural e inevitável. Um colaborador que se aposenta, entra de benefício social ou muda de cidade, por exemplo, não tem outro caminho a não ser mudar de trabalho.

Também existem momentos em que o turnover é uma vantagem. Uma grande rotatividade contribui para integrar gente nova, mudar o status quo e até incentivar certa competitividade. Logo, deve-se pensar de maneira estratégica.

Como reduzir o turnover da empresa?

Se há um elevado nível de rotatividade no seu negócio, para reduzi-lo, é preciso investir em programas de retenção. Existem muitas formas de fazer isso: a primeira é criar um plano de carreiras, recompensando (em termos de carreira) e estimulando os profissionais mais talentosos a permanecerem no longo prazo.

Outra possibilidade é arquitetar um ambiente de bem-estar, no qual todos do time queiram ficar. Isso depende da comunicação clara, da liderança exemplar, do reconhecimento pelos resultados, entre outros benefícios atraentes aos talentos.

Enfim, agora você sabe como fazer o cálculo de turnover mensal para criar um bom plano de RH. Assim, poderá construir um negócio bem-sucedido, gerenciar bem o capital humano e garantir o alcance de resultados fora da curva.

Gostou do nosso artigo? Aproveite para entrar em contato conosco e conhecer a solução que separamos para você!