Burh Burh

Esperança é agora!

3 minutos para ler

Em momentos turbulentos, em dias não tão claros é importante buscar um centro, encontrar em si mesmo uma força para segurar essa onda. É agora!

Há alguns dias, fiz uma Live no Instagram do Burh, sobre esse tema. Bateu em mim uma vontade de falar mais sobre esse assunto. Percebo que a gente precisa emocionalmente entender qual a importância de estar presente, de viver esse momento sem auto enganos.

Sim, o coronavírus abalou as estruturas de negócios, das famílias, da sociedade em geral. Sim, a gente ainda vai viver graves consequências desses atuais acontecimentos. Sim, a gente tem que aprender algo com isso, tem que reagir assertivamente, encontrar outras fortalezas, mudar!Como, se a gente está preocupada, com receio do que há de vir por aí?

Com esperança, essa tal energia tão humana que ao longo dos anos ficou meio acachapada, tamponada, aprisionada nas certezas e lógicas que o mundo até então vinha nos cobrando. Tudo é lógico, tudo é racional, tudo é tão frio com uma naturalidade assustadora! Aí vem essa avalanche global em forma de vírus e pergunta: é aí? Como vai ser?

Afastados de nós mesmos, perdemos nosso referencial interno, que nesse momento é fundamental para uma reação frente ao inusitado. Há de se ter esperança! Um desejo em movimento, uma confiança que labuta! Deixe-me explicar melhor. 

Durante a segunda guerra mundial, nos campos de concentração, os soldados escolhiam quais os prisioneiros deveriam ir para a câmera de gás. Eles escolhiam olhando nos olhos de cada um deles. Mais tarde, explicaram que escolhiam aqueles que já não tinham mais vida no olhar, não tinham esperança, ou seja, aqueles que abandonaram a si mesmo. 

Com essa triste lembrança quero trazer o entendimento de que a resposta está dentro da gente! E a gente nem tem ideia de quão forte é, quão poderosos somos. As crises sempre trouxeram avanços, inovações, vida melhor! É agora que a gente tem que ter esperança e pôr-se à serviço!

Aqueles lá no campo de concentração que mantinham o brilho no olhar, tinha algo dentro de si que lhes conferia sentido, que lhes dava um significado. Isso traz esperança! 

Viktor Frankl, psiquiatra e ele mesmo prisioneiro em campos de concentração, dizia que um porquê enfrenta qualquer como! É esse sentido, que é único e pessoal, esse referencial interno que hoje a gente deve evocar para enfrentar esse momento. Qual é o seu porquê? Por que você vive a vida que está vivendo? O que lhe faz levantar da cama todos os dias? Filosófico?

Não se engane! Ninguém vai fazer a mudança que precisa ser feita na sua vida por você. E ninguém muda sem sentido, se não tiver identificado um sentido e significado interno. Não há esperança sem esse sentido.

Não se preocupe se não tem isso formulado na sua cabeça. Primeiro sinta! Nem precisa ser um significado das galáxias, digno de prêmio Nobel. O seu sentido pode ser ajudar as pessoas, cuidar dos seus filhos, amar e ser amado, contribuir para algo maior, um sentido só seu!

Aí, meu amigo, se você encontra isso, a esperança brota mesmo sem você perceber! Você encontra meios para chegar ao fim que lhe é raro, nobre, digno. Haverá dias de luta, de tristeza, de guerra, mas você estará firme e forte. É agora! Vamos lá?!

Posts relacionados

Deixe uma resposta