O futuro do RH está no Big Data: entenda essa afirmação

6 minutos para ler

Ao longo do dia, um adulto toma cerca de 35 mil decisões. Essas escolhas são mais profundas e relevantes na gestão de pessoas, pois impactam o êxito tanto dos talentos quanto da empresa. Como dados são cruciais para decidir com acerto, o futuro do RH está no Big Data.

Em resumo, o termo Big Data refere-se a um grande volume de dados. Como diamantes brutos que necessitam ser lapidados para revelar seu real valor, os dados precisam ser organizados para que ofereçam informações estratégicas à gestão de pessoas. Mas por que isso é importante?

Nos próximos tópicos, nos dedicamos a explicar por que o futuro do RH está no Big Data, como isso afeta a gestão de pessoas e a seleção de talentos. Portanto, continue lendo!

Qual a relação entre big data e o trabalho do RH?

Já pensou na responsabilidade a que o RH é incumbido? Ele precisa contratar, desligar, promover e treinar as pessoas certas, do contrário gera custos adicionais e ineficiência à empresa. Essas tarefas não são fáceis, por isso precisam ser executadas com máxima atenção e acerto.

Acertar, na grande maioria dos casos, não depende de sorte ou intuição, mas de processos bem-elaborados, além de dados que subsidiem boas análises. É exatamente aí que o big data entra, pois ele oferece um panorama mais completo para que o gestor trabalhe.

Pense no big data como um grande volume de dados. Ao acessá-lo, o gestor de pessoas pode obter uma visão mais completa, real e estratégica. Por consequência, pode tomar decisões de maneira mais ágil e oportuna. Assim, o trabalho do RH será executado de forma eficiente.

Por outro lado, gestores que são privados de dados acabam por fazer escolhas baseadas no “achismo”. Ou seja, no que pensam ser certo. Não é preciso refletir muito para compreender que essa não é a melhor hipótese, seja para o RH, negócio ou seus funcionários.

Quais processos são beneficiados pelo Big Data?

Idalberto Chiavenato, renomado estudioso brasileiro da gestão de pessoas, costuma definir os processos de RH em seis: agregar, aplicar, recompensar, desenvolver, manter e monitorar as pessoas. Pois bem, o Big Data oferece soluções relevantes em cada uma dessas etapas.

processo de recrutamento, que se baseia na busca por candidatos, pode ser impactado ao cruzar dados sobre a localização, idade e formação para identificar o perfil dos profissionais mais talentosos. Logo, o gestor poderá focar a busca e otimizar o retorno sobre investimento.

Já na seleção, etapa de triagem, o big data poderá ser usado para cruzar os dados referentes às competências técnicas e comportamentais dos candidatos para avaliar qual deles tem mais aderência à organização. Dessa forma, o gestor dependerá de menos critérios subjetivos.

Outro exemplo é o processo de treinamento. Os dados dos últimos programas de treinamento poderão ser cruzados para que sistemas de ponta recomendem novas capacitações, no intuito de desenvolver determinadas competências, habilidades e atitudes dos colaboradores.

Também é fácil destacar a utilidade do big data no próprio monitoramento dos indicadores do RH. Ao cruzar métricas ainda não lapidadas (dados), é possível chegar até indicadores-chave de desempenho — o nível de turnover ou absenteísmo, por exemplo, essenciais ao RH.

Note que desde os primeiros processos, de recrutamento e seleção, até os últimos, de análise dos resultados obtidos, os dados têm proeminência e podem ser usados para melhorar o desempenho do RH. Isso confirma, mais uma vez, que o futuro do RH é o big data.

Como o big data beneficia a gestão de pessoas?

Mais do que nunca, é preciso investir no aprimoramento da estratégia de gestão de pessoas. Não basta implementar as rotinas de departamento pessoal, é necessário ir além. O RH estratégico depende, em boa parte, de dados volumosos e verídicos que subsidiem suas ações.

Nesse sentido, o big data pode ser visto como a porta de entrada para a formulação de boas estratégias e para a construção de um RH mais competitivo. Que, sem qualquer dúvida, tem influências nos resultados de toda a empresa. Logo, big data gera competitividade.

Até aqui, alguns dos principais benefícios de trabalhar com grandes volumes de dados já foram citados, porém, vamos pontuá-los:

  • monitoramento — na gestão de RH, há uma infinidade de métricas e indicadores que podem ser monitorados com a ajuda do big data;
  • acerto — os dados oferecem uma visão mais completa e sistêmica ao gestor, o que resulta em decisões mais bem-sucedidas;
  • agilidade — muitos gestores não entendem o tempo certo de agir (timing) ou deixam-no passar por falta de informações, o big data muda isso;
  • estratégia — os dados oferecem uma visão do status quo (isto é, do cenário atual) e permitem que o gestor faça projeções realistas para o futuro (a base da estratégia);
  • retorno sobre investimento — na gestão, boa parte das ações são analisadas à luz do ROI. Com os dados certos, é provável que o retorno seja sempre maior.

Como o RH pode usar o big data na prática?

Como dito, o big data refere-se a um grande volume de dados. Essas informações podem vir de vários lugares, de dentro ou de fora da empresa, e não é producente analisá-las manualmente. Portanto, é preciso contar com sistemas de ponta que usem esse grande volume de dados.

Um software de recrutamento, por exemplo, pode analisar um banco de currículos e extrair os candidatos adequados à descrição da vaga aberta. Nesse processo, milhares ou até milhões de dados são avaliados automaticamente e o big data está em ação.

Nesse sentido, se quiser usar o big data a favor da gestão de pessoas, comece por integrar tecnologias que facilitem o recrutamento e seleção de talentos. Elas somam inteligência ao processo diário, consideram dados que o gestor costuma deixar passar, automatizam tarefas repetitivas e permitem que o gestor foque no que é estratégico. Logo, há várias vantagens.

Como pode observar, a afirmação de que o futuro do RH está no big data é verdadeira. No entanto, isso não está distante, e hoje mesmo a garimpagem de dados é capaz de otimizar a gestão de recursos humanos. Por esse motivo, não deixe de investir nisso.

E aí, gostou do nosso artigo? Aproveite para conhecer uma tecnologia que usa o big data a seu favor e garante a contratação de grandes talentos, a plataforma de busca Burh. Vamos lá!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe uma resposta